Eu vi... Por que o livro é caro no Brasil

Primeiramente eu gostaria de pedir desculpa por não ter postado ontem. A semana foi um pouco corrida para mim, mas enfim, isso é coisa de uma vez apenas, a coluna vai continuar sendo nas sextas!

A muito tempo atrás eu vi uma matéria bem interessante na SUPERINTERESSANTE falando sobre porque o livro é caro no Brasil. É um pouco compridinha, porém LEIAM, vale apena.(:

"Não é novidade para ninguém. Nos Estados Unidos e na Europa, um livro sai bem mais barato que no Brasil. Vamos só lembrar um dos muitos exemplos. Na França, um dos volumes com as aventuras de Asterix (vendidos em livrarias, não em bancas) sai pelo equivalente a R$ 8,95. Aqui, custa R$ 17,00. A capa, o tamanho, o número de páginas, os quadrinhos, tudo é idêntico. Só o que muda é o idioma que vem dentro dos balões. Claro: os custos da tradução não explicam o aumento.

O problema é a tiragem. Enquanto outros países trabalham com tiragens médias de mais de 10 000 exemplares por edição, no Brasil esse número fica na casa dos 2 000. O mercado é pequeno, vende-se pouco, e elevar essa média é produzir enca-lhes. Daí que, com edições reduzidas, o custo por unidade sobe. O raciocínio é bem simples. Fora o papel, que varia segundo a quantidade de exemplares, toda edição tem um custo fixo, do qual não dá para fugir. Composição das páginas, máquinas, revisões, ilustrações, tudo isso independe da tiragem. E quando se divide o custo fixo pelo número de exemplares, tem-se o custo unitário.

Como o mercado brasileiro se organizou com base nas pequenas tiragens, o preço final de um volume é sempre alto. Mesmo os best-sellers, que vendem dezenas de milhares de cópias, custam caro, já que os editores fixam o preço com base em padrões (um certo x por página) estabelecidos a partir das baixas tiragens. A vantagem, dos editores, é que best-sellers dão mais lucro. E quase sempre compensam o prejuízo dos títulos que acabam encalhando nas prateleiras.

O leitor brasileiro é prejudicado pelas tiragens pequenas. Como o mercado de livros no Brasil é bem reduzido, as edições são minguadas. Na média, não passam dos 2 000 exemplares. A equação é cruel: tiragens mínimas projetam o custo unitário lá para as alturas. O leitor, quando pode, é quem acaba pagando a conta. "


No site tem a porcentagem de para quem vai cada parcela do preço que nós pagamos na livraria, então quem estiver interessado em dar uma olhada é aqui.

Então é isso, até sexta! :D


Créditos: http://super.abril.com.br/

9 Comentários:

Gabriela Morgante disse...

Achei ótima essa matéria!
Realmente o cenário literários do País é triste, bom pelo menos dos blogueiros tentamos mudar isso,e acabamos comprando livros tão caros .-.

Beijos,

Gabi
Mundo Platônico

Lilian Britto disse...

O brasileiro lê muito pouco, infelizmente... Eu amo ler e fico muito chateada com isso. Procuro fazer a minha parte: sempre estimulei meus filhos a ler e graças a Deus hoje tenho mais 2 leitores pra aumentar o mercado da leitura aqui do Brasil ^^
Ótimo post! Vou divulgar ;)
Beijos, bom final de semana =*

Caue1507 disse...

muito interessante o post, realmente, qem dera tivessem mais leitores no brasil, com crtz as tiragens aumentariam e os preços cairiam bastante =/

--
hangover at 16

Alinne Nunes disse...

Oi Silvia!

Achei tão interessante que fui conferir a porcentagem.
Se já estava desanimada com a tiragem, fiquei mais ainda com a porcentagem do outor... =(

Bjs!!!


@amolivros

http://amolivrospontocom.blogspot.com

endless-books disse...

Tem selinho pra você lá no blog.
Beijos, Ana B.
http://endless-books.blogspot.com/

Jeh Asato disse...

Adorei a matéria!!!
*-*
Sabe, uma vez, há um bom tempo, meu professor de física estava conversando comigo sobre livros x revistas.
Por que revistas saem mais baratas? A gente concluiu que o marketing dentro das revistas (propagandas de várias marcas) ajudam a custear o valor da revista, entende? Porque, com certeza, se a revista fosse por si só de matérias, também seria mais carinha...

Beijos!
xoxo

•*♥*• Sanzinha •*♥*• disse...

Super legal da sua parte colocar essa resenha no ar, Silvia. É bem isso que acontece mesmo.
Só pra vc ter uma ideia, não vou citar nomes, mas um livro que acabou de ser lançado aqui, primeiro de uma série, está custando agora 39,90. Nos EUA, a mesma série eu encontrei por 8 dólares cada um dos livros. Comprei pelo Book Depository e nem frete eu paguei. Então, pelo preço do primeiro livro lançado aqui, eu comprei os 3 lá fora. A diferença é gritante mesmo.
Adorei o post.

Beijos!

Kate disse...

Impostos... isso conta demais.

http://conversandocomdragoes.blogspot.com/

Naiare Crastt disse...

Realmente o cenário literários do País é triste, bom pelo menos dos blogueiros tentamos mudar isso,e acabamos comprando livros tão caros [2]

Postar um comentário

 
Design by: Caroline Gehrke