Resenha: O Céu Está em Todo Lugar by Jandy Nelson


O céu está em todo lugar

"As vezes é preciso perder tudo para encontrar a si mesmo..." 

Lennie nunca foi o centro do mundo. Isso era trabalho de sua irmã Bailey, ela apenas acompanhava os passos da irmã como um rio seguindo a corrente.
Até o dia que sua Bails -sua irmã-  vem a falecer, e Lennie se vê obrigada a começar a se virar sozinha, mas o problema é, ela não sabe como fazer isso.
Lennie não aceita o fato de ter se tornado filha única, não aceita o fato de que sua irmã nunca vai ser a Julieta da peça em que estava ensaiando, não aceita a morte.
E a Planta-Len confirma esse estado deplorável que Len se encontra, que aparece com manchas pretas. A Planta-Len é uma planta que acompanha Len desde pequena, e todos acreditam, que a planta vê seu estado emocional, espiritual e fisico. Houveram manchas marrons, brancas, mas nunca pretas.

Mas ela encontra um esconderijo de toda essa dor, Toby, o namorado de sua falecida irmã, eles dividem uma dor muito forte pela perda de Bails, e eles começam a se aproximar, e quando digo se aproximar, quero dizer mesmo, Lennie sente Bails quando está perto de Toby, e isso faz tanto ela, quanto Toby bem, então quando menos se espera, eles estão envolvidos em algo que nem eles mesmos sabem explicar o que seja. 

Porém, tem Joe, o sorridente garoto, que vê algo em uma garota que não tem nada além de dor e culpa. Joe foi seu substituto da banda do colégio, e é inegavel que Lennie não reparasse na beleza de Joe.

Lennie se divide entre Toby, o namorado de sua irmã e que divide as mesmas dores que ela, e Joe que faz tudo passar. 

 "Como vou sobreviver a esta saudade? (...) Não acredito que o tempo cura. Não quero. Se curar, não significa que aceitei o mundo sem ela." 

Eu achei Lennie chata. E o modo que ela encara a situação é totalmente fora do normal, resumindo: Estranho.
Ela não sabe se fica triste, ou se fica feliz, é tipo... você ganhar um sorvete e depois perceber que ele não é do sabor que você gosta, mas aí você acaba gostando dele, mas depois percebe que você queria o outro sabor.
Ela fica em uma guerra em si que me deixou estressada, ela um hora estava totalmente trancada dentro de si, sentindo a angustia de perder sua irmã, e em outro momento ela estava as mil maravilhas com Joe, e depois ela se culpava por isso.
Vamos nos decidir né Len, esse chove mas não molha enjoa.

Mas, isso não quer dizer que eu não gostei do livro, pra falar a verdade, eu gostei, e muito. 
O livro tem uma mensagem linda e é emocionante, você sente na pele a dor da Lennie, as vezes entende (as vezes não) a dor que ela sente.

Além de tudo, ainda tem o mistério da mãe-pela-metade, Len e Bails nunca conheceram a mãe porque ela foi atrás de aventuras quando elas eram crianças, e ficaram com a vovó e Tio Big. 
E grandes descobertas que você fica boquiaberto, e se sente como se fosse a Len descobrindo tal coisa.

Enfim, eu chorei, pronto falei.
Eu chorei muito, muito, muito, é um livro emocionante, que você provavelmente VAI chorar.

A novo conceito simplesmente caprichou na arte do livro, a capa tem uma textura diferente da maioria dos livros, as páginas que separam os capitulos são lindas e além do mais, tem depois ou antes de cada capitulo, uma ou mais páginas que mostram coisas que Len escreveu e jogou ao vento, que eu simplesmente amei, e chorei por algumas.

Eu provavelmente não resumi tudo que eu quis nessa resenha, mas tentei passar o minimo de spoiler que eu pude, eu recomendo a leitura se você está querendo ler um drama bem triste e queira chorar.
Dou 4,5 para o livro, só não dou 5 porque como eu disse, a Len é chata. kkkk
Então é isso pessoal, espero que tenham gostado (reparei que essa frase é clássica para finalizar os posts, alguém mais reparou?) e comentem, deixando uma blogueira muuito feliz.

XxX
Duda.

3 Comentários:

Caue1507 disse...

jah li muitas resenhas sobre o livro e parece ter uma história muita linda, mas não tenho coragem de ler pq sou fraco pra histórias tão emocionantes assim =[

--
hangover at 16

Fernanda Falleiro disse...

ain Duda, acho que vou fugir correndo desse livro, se eu choro até em comercial imagino lendo este...
bjoss

Babi Dewet disse...

Não sei se estou preparada pra tanta tristeza hahaha mas eu AMO a capa desse livro!

Postar um comentário

 
Design by: Caroline Gehrke